login:      senha:

A+ | A-


Assédio moral e gestão da identidade

Publicado em 12/4/2010


Assédio moral e gestão da identidade

Regina Migliori

 

A violência moral no trabalho é um fenômeno antigo, mas constitui um conceito novo: o assédio moral. Levantamento realizado na última década pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) em diversos países desenvolvidos, identificou distúrbios da saúde mental relacionados com as condições de trabalho em países como Finlândia, Alemanha, Reino Unido, Polônia e Estados Unidos. OIT e Organização Mundial da Saúde não são muito otimistas em relação às próximas décadas, prevendo um “mal estar na globalização”, com predomínio de depressões, angústias e outros danos psíquicos, relacionados às novas políticas de gestão na organização de trabalho.

O assédio moral é um risco invisível, porém concreto. Não é um evento isolado. É uma ação intencional, sistemática, dirigida a uma ou mais pessoas, que ocorre durante dias ou meses, com a intenção deliberada de degradá-las em relação às suas condições de trabalho, durante o exercício das suas funções. É uma exposição constrangedora e humilhante.

As atitudes e condutas negativas dos chefes e dos pares promovem uma dolorosa experiência, em que as “vítimas” e a organização acabam sofrendo prejuízos. O trabalhador hostilizado acaba sendo isolado do seu grupo de trabalho, e se vê desacreditado diante de seus pares, que muitas vezes, por medo de também serem constrangidos, ou no embalo da competitividade, rompem os laços com o colega, e frequentemente reproduzem o modelo de ação imposto pelo agressor, instituindo uma espécie de pacto cultural pela tolerância da violência.

Este pacto silencioso corroi a auto-estima, limita o desenvolvimento humano, inibe a inovação, distorce a comunicação, trunca a integração das equipes, retarda o desenvolvimento da organização, e compromete seus resultados.

O assédio moral não existe sem este pacto silencioso. Por esta razão, é um equívoco tratá-lo somente com um problema de compliance, ou uma questão do RH. O assédio moral é um sintoma, não é o problema.

O problema que dá origem ao assédio moral é uma deficiência na gestão da identidade empresarial, entendendo-se como identidade, o conjunto de aspectos que a organização afirma ser, o que ela pratica, e os impactos que produz. São as três dimensões que compõem um processo sustentável de gestão da identidade.

O que a organização afirma ser, passa pelo branding, pela comunicação, pela coerência das mensagens, valores e crenças com as quais se compromete. Corresponde à sua Dimensão Ética, a expressão de seus princípios, compromissos, e intenções.

O que a organização pratica, corresponde à Dimensão Competente, à natureza do negócio, sua operação sob a ótica técnica-instrumental, qualidade dos relacionamentos estabelecidos para sua execução, e respectivo alinhamento filosófico aos princípios e compromissos difundidos.

E finalmente, é preciso monitorar os impactos provocados, sob o ponto de vista tangível e intangível. É o terceiro aspecto da gestão da identidade, a Dimensão Responsável, em que a organização deve no mínimo, lidar com resultados e repercussões sob a ótica econômica, ambiental, social, cultural, e todas as demais esferas relevantes para o negócio e seus stakeholders.

Assédio moral é sintoma de que há fissuras nos compromissos da organização, ausência de alinhamento entre o que afirma ser, o que faz, e os impactos que provoca. Ocorre onde há espaço cultural para o pacto de silêncio sobre a tolerância da violência, onde há deficiência nos modelos de liderança considerados adequados. É tido como algo normal, onde as lacunas nos processos de relacionamento com stakeholders não são relevantes, contanto que os resultados e metas sejam satisfatórios.

Assédio moral é expressão de violência. É sinal de ausência de cultura de paz, de política de respeito pela diversidade, de comunicação como estratégia de sustentabilidade do negócio.

 

Publicado no Mix de Comunicação da Aberje , para a Oficina "Comunicação interna essencial para a prevenção do assédio moral dentro do abiente corporativo" realizada em 15/04/2010

 

 

 



CopyleftCopyleft - é livre a reprodução exclusivamente para fins não comerciais, desde que o autor e a fonte sejam citados e esta nota seja incluída.


INCLUIR COMENTÁRIOS:




COMENTÁRIOS





PARCEIROS

Plurale Eco Business Nós da Comunicação UMApaz Mercado Ético
busca







Memória com afeto
Autora do livro "Neurociência e Educação" diz que o cérebro registra melhor informações quando elas tem algum significado ou propósito. Descoberta dá nova direção ao tratamento de doenças como Alzheimer.

confira na íntegra »
RECEBA NOSSA NEWSLETTER
Informe seu e-mail para receber nossas novidades:

E-Mail:




dialética